This page has been translated from English

A Bíblia em híbridos modernos - Nephilim

A Bíblia em híbridos modernos (Nephilim)

(Como o "moderno nephilim" afirmação eo argumento bíblico é peculiar para aqueles que aceitam os "filhos de Deus" para ser anjos em Gn 6, esta série de artigos sobre isso assume essa postura por causa ou discutindo o que o resto das escrituras seria show, se esta suposição era verdade.)


Esta série abaixo estão disponíveis no http://www.nephilimhybrids.com junto com muito mais informação   sobre o tema da nephilim moderna / híbridos.

O link direto é http://stopalienabduction.com/nephilimhybrids/wordpress/?p=1

O Conceito de Lineage Espiritual Paternal

A Bíblia contém em si o que eu estou chamando o conceito de "linhagem paterna Espiritual". A Bíblia ensina:

O espírito de uma criança é multiplicado a partir do espírito (com vida) do pai da criança.

Espírito de uma criança, que está ligada ao dom da própria vida, não é criada totalmente de novo por Deus e depositada por Deus no momento da concepção, mas é cultivada a partir do espírito do pai da criança. Mesmo que o corpo de uma criança é cultivada a partir do óvulo e do esperma que se combinam a partir da concepção, o espírito de uma criança é cultivada fora do espírito do pai. Sua contribuição como o doador do espírito (com vida) da criança serve como sua maior contribuição, como o crescimento do corpo da criança na mãe pela gravidez serve como sua grande contribuição. Só a mãe pode crescer a criança em seu corpo, através de seu corpo, e apenas o pai contribui para o crescimento do espírito de uma criança, que é necessário para que a criança tenha a vida, a partir de seu próprio espírito. A alma (mente / vontade / emoções) eo corpo da criança são de contribuição igual da mãe e do pai. A criança vai ser como a mãe eo pai nos traços do seu corpo e alma. (Embora tecnicamente a contribuição do pai de esperma é o único que determina o sexo da criança.) Mas o espírito de uma criança é um one-size-fits-all matéria, como o espírito que dá a vida em cada pessoa, de ambos os sexos, é exatamente o mesmo.

2. Espírito de uma criança é do mesmo tipo como o pai da criança.

Porque a mãe em nada contribui para o espírito que uma criança é cultivada a partir de, e está vivo a partir, isso significa que o pai apenas determina o tipo de espírito de uma criança. Existem vários tipos de espíritos que existe, ou que Deus criou: anjo, humanos, e então lá é o próprio Deus, que é espírito. Se uma criança tem um tipo humano de espírito, ou um tipo de anjo de espírito, ou o espírito de Deus, é determinado unicamente pelo pai da criança. Espírito de uma mulher não é multiplicado e cresceu em espírito de uma criança (com vida), nem envolvidos no processo, muito da mesma forma que seu ovo não determina o sexo da criança, mas apenas a contribuição do pai determina o sexo .

3. As maldições de gerações passadas para uma criança são indicados apenas vêm os ancestrais paternos de uma criança, e não a mãe ou os ancestrais maternos, mas vêm de ancestrais paternos na linha materna. No entanto, as bênçãos vêm de tanto a mãe quanto o pai de uma criança. Isto é consistente com o padrão dos dois primeiros pontos acima, no entanto, mostra que Deus visitas iniqüidades como Ele mantém um registro, e iniqüidades visitado ou bênçãos dadas não são determinados pelo órgão ou linhagem multiplicação espírito.

Agora para mostrar os pontos acima na Bíblia:

Primeiro Deus fez Adão,
.” (Gen 2:7) "E o Senhor Deus formou o homem [de] o pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida, eo homem foi feito alma vivente." (Gn 2:7)
A palavra aqui para "alma" é esclarecido no Novo Testamento,

1 Coríntios 15:45 "E assim está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente; o último Adão em espírito vivificante."

A palavra aqui para "alma" é "psique" e significa "vida" e "alma". Também é utilizado em: Matt 10:28 "E não temais os que matam o corpo, mas não são capazes de matar a alma: temei antes aquele que é capaz de destruir a alma eo corpo no inferno."
Há uma palavra diferente para "espírito" usada em 1 Cor 15, que é "pneuma".

Esta é a "respirar da vida" em Gn 2:07 que faz referência ao "espírito", que dá a vida.
"O Espírito de Deus me fez, eo sopro do Todo-Poderoso me deu vida." (Jó 33:4)
"Todo o tempo a minha respiração [é] em mim, eo espírito (ruach) de Deus [é] nas minhas narinas" (Jó 27:3)
"E disse o Senhor, meu espírito (ruach) não permanecerá para sempre com o homem, para que ele também [é] a carne:. Porém os seus dias serão cento e vinte anos" (Gn 6:3)

O espírito da vida do homem foi dada por Deus a Adão em Gn 2:7, e é o espírito do homem. Sem Deus lutando com o espírito do homem, já não tem vida, mas o homem morre. Mas, enquanto Deus se esforça com o espírito do homem, o homem vive. O ponto é que um homem estar vivo é ligado a ele ter o espírito de vida, dando vida, como Deus soprou em Adão.

O espírito da vida, dando vida ao corpo, está no sangue,

"Porque a vida da carne [é] no sangue: e eu tenho dado a vocês sobre o altar para fazer expiação pelas vossas almas:. Para ele [é] o sangue [que] faz expiação pela alma" Lev 17:11
Como tal, o espírito do homem, ea vida, está ligada ao sangue do corpo do homem.

Deus especifica que as pessoas se reproduzem através de multiplicação, dizendo:
"Sede fecundos e multiplicai" (Gen 1:28).

O que é multiplicação? Deus demonstrou a multiplicação por nós, pela forma como Deus fez Eva a partir de um pequeno pedaço, uma costela, tirada de Adão. (A costela em si contém sangue na medula, ea vida do corpo está no sangue.)

"E o SENHOR Deus causou um profundo sono a cair sobre Adão, e este adormeceu: e tomou uma das suas costelas, e fechou a carne em seu lugar; E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão. "(Gn 2:21-22)

Deus não é lembrado por ter respirado o espírito, o respirar da vida, em Eva para que ela se torne uma alma viva. Nem Deus é lembrado por ter repetido este processo com Caim, Abel, Seth, ou qualquer de seus filhos. Deus soprou o espírito de vida em Adão, que se tornou uma alma vivente, e Deus é lembrado por ter feito isso uma vez só, com Adam.

Em seguida, Adão tinha um espírito e uma alma e estava vivo.

Quando Deus fez Eva, Ele multiplicou o seu corpo do corpo de Adão, e Deus multiplicou as suas alma da alma de Adão, e Deus multiplicou o seu espírito do espírito de Adão.
E como ela tinha um corpo (com a vida no sangue) e espírito (o respirar da vida), ela também se tornou uma alma vivente, através do processo de multiplicação.

Como tal, Eva foi multiplicado desde Adão, em corpo, espírito, alma e. Deus fez isso com Eva si mesmo, mas a partir desse ponto a mesma coisa aconteceria com Adão e Eva multiplicação de ter filhos, através do processo natural de Deus colocada no lugar.

Isto não nega que as formas que Deus a cada pessoa no ventre (Is 44:2,24), mas o ponto é que os materiais de construção, uma semente, já estão no lugar para Deus para construir a partir de, não apenas em relação à multiplicação de um novo corpo, mas para uma nova alma e espírito. Todos são multiplicadas a partir do que já existe no pai e mãe.

Que o corpo ea alma (mente, emoções, vontade) da mãe são herdadas características de uma criança é óbvio, as crianças parecem com suas mães, têm traços psicológicos como suas mães, a inteligência de sua mãe, etc E assim sabemos que o corpo ea alma da mãe contribuir para o corpo ea alma (mente / vontade / emoções) da criança. Tanto a mãe quanto o pai e alma e corpo são parte do processo de multiplicação para formar uma criança. Cada um contribui um número igual de cromossomos, a combinar na concepção, para o corpo físico, eo mesmo faria sentido da alma (mente / vontade / emoções) também.

Mas o esperma do pai sozinho determina se a criança será um homem ou uma mulher, e estes são os dois tipos de seres humanos. "E criou Deus o homem à sua imagem [própria], à imagem de Deus o criou, homem e mulher os criou." (Gn 1:27)

Um paralelo semelhante é visto na linhagem espiritual. É o tipo de espírito do pai que só decide o tipo de espírito da criança, e que apenas contribui com a "respirar da vida" própria para a criança no momento da concepção. Isto é tão automático, de um processo (espiritual) natural, e para fora das mãos do pai da criança, como é a gravidez em uma mulher, e seu corpo cada vez maior o corpo da criança. Sem o pai, o corpo da mãe cresce o corpo da criança, eo homem também como um contributo essencial para a vida da criança, por apenas contribuindo ao espírito com que a criança é multiplicado, e nesta tem o respirar da vida.

É por isso que a Bíblia repetidamente se refere ao pai sozinho como gerar uma criança. As mães não são ditas têm filhos. A vida do corpo está no sangue, que é construído no corpo da mãe na gravidez. A criança não viveria sem sangue, construído com o corpo da mãe, nem sem o espírito que dá vida, construída com o espírito do pai. Como tal as suas contribuições são igualmente importantes e essenciais na produção de uma criança. E é Deus quem opera o milagre de formar uma criança, em qualquer caso. Mas enquanto a criança vem de ambos, mãe e pai, em última instância o espírito da criança, a vida tendo, só vem de espírito do pai sendo multiplicada no espírito da criança, por isso tinha vida. Este é equilibrado, com apenas o corpo da mãe a construção do corpo da criança durante a gravidez. Vida, portanto, em última análise, é herdado do pai, do espírito. E é por isso que a Bíblia diz repetidamente que os pais geram seus filhos, no lugar numerosos, aqui vai um:

Matt 1:2 "Abraão gerou Isaac; e Isaac gerou Jacob, e Jacob gerou Judá e seus irmãos"

Mover-se em dois exemplos de casos, a mesma palavra para "gerou" é usada em 1 João 5:01
"Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus: e todo aquele que ama ao que gerou, ama também ao que é gerado por ele."

Jesus Cristo foi gerado de Deus-Pai. Jesus Cristo é o filho unigênito de Deus, mas Ele também é Deus. Neste podemos ver claramente que o tipo de espírito do pai apenas determina o tipo de espírito da criança. Os três tipos de espíritos que existem são de Deus, anjo, e humanos. Jesus Cristo é o tipo de espírito de Deus, é Deus, porque o Pai é Deus. Jesus Cristo não poderia ter um espírito que era apenas meio-Deus-espírito, e meio-espírito humano, mas sim: ". Porque nele habita toda a plenitude da divindade" (Col 2:09) Jesus Cristo veio em a carne (2 João 1:7) e foi o homem (1 Tm 2:5), mas também Jesus Cristo é Deus, e veio de cima, eternamente existentes, criando todas as coisas (Jo 8:23, 8:58, Jo 1 ). Além disso, podemos ver que a Bíblia diz que Jesus era um homem por causa de seu corpo, mesmo que o espírito de Jesus é Deus, como Jesus é Deus. O tipo de espírito da criança é determinada pelo tipo de espírito do pai sozinho.

Nós também podemos ver que, em humanos, um homem com um espírito humano gera uma criança que também tem um espírito humano, como isto é verdade em toda a Bíblia. Isto também é visto no caso de Adão e Eva, em que ela também tinha um espírito humano, ela mesma sendo multiplicada de Adão.
Mas, como para os seus filhos, a Bíblia diz que as crianças veio através de Eva, como em "passagem". A palavra aqui "dia" significa "movimento um meio".
1 Coríntios 11:8,12 "Porque o homem não está fora da mulher, mas a mulher está fora do homem; Pois, assim como a mulher está fora do homem, desta forma também o homem é através da mulher, mas todos juntos de Deus. "

A distinção é feita claramente que, enquanto Eva saiu de Adão, e enquanto as filhas saem de seus pais, que todos os homens (e mulheres) já passaram "a" sua mãe, e não "fora de" la. Mas todas as mulheres (e homens) vieram "fora de" seus pais. Aplicando esta a Eva, isso significa que seus filhos vieram através dela, mas fora de Adão.

O próximo caso é olhar para a de Adão. Deus disse a Adão: "De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás, porque no dia em que você comer dela você morrerá." (Gen 2:16-17)
Podemos saber que isso não estava se referindo à morte física, mas a uma morte espiritual, porque Adão não morreu no dia em que ele comeu da árvore. Este também é claro quando comparado com Gen 3:22-24:

"Então o Senhor Deus disse:" Eis que o homem se tornou como um de nós, conhecendo o bem eo mal. E agora, para que não estenda a sua mão e tome também da árvore da vida, e coma e viva para sempre "-, portanto, o Senhor Deus o enviou para fora do jardim do Éden para lavrar a terra de que fora tomado. Então, Ele expulsou o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada flamejante que se revolvia, para guardar o caminho da árvore da vida ".

A árvore da vida faria com que a imortalidade espiritual, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal poderia causar a morte espiritual ou a morrer. Imortalidade do espiritual parece levar a imortalidade do corpo, ea morte do espiritual parece levar à morte do corpo. A partir deste é que podem ser reunidos Adão, foi feito com certa nem a morte nem a vida imortal, mas em um estado neutro, e pode optar por ir de qualquer forma, ou escolher qualquer árvore.
Quando ele escolheu a árvore, levando à morte do espírito que ele tinha, esta morte passou para seus filhos, como eram todos os multiplicou-se de seu espírito. Seu espírito morrer não fazer com que ele já não têm um espírito, mas simplesmente para ter uma 'casca inerte "de um, para ele ter um espírito morto, em vez de um vivo, mas ele ainda tinha um. E de alguma forma, ter um espírito (mesmo mortas ou a morrer) ainda é suficiente para trazer vida ao corpo mortal, ea alma vivente. (E é o Espírito Santo, que faz com que o espírito morto temos que nascer de novo, à vida eterna.)

Sabemos que o estado de espírito de Adão, de estar morto ou morrendo, foi passado para todo o resto da humanidade de seus filhos, pois isso fica claro no Novo Testamento:

"Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, e assim a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram para até a lei havia pecado no mundo, mas o pecado não é imputado quando não há da lei. No entanto a morte reinou desde Adão até Moisés, mesmo sobre aqueles que não pecaram à semelhança da transgressão de Adão, que é um tipo daquele que estava por vir. Mas o dom gratuito não é como a transgressão. Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus eo dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, foram abundantes sobre muitos. O dom não é como o que veio através de quem pecou, ​​pois por um lado o julgamento derivou de uma só ofensa para condenação, mas por outro lado o dom gratuito surgiu de muitas ofensas para justificação. Porque, se pela ofensa de um, a morte reinou por esse, muito mais aqueles que recebem a abundância da graça e do dom da justiça reinarão em vida por um só, Jesus Cristo. Portanto, assim como através de uma transgressão que resultou a condenação para todos os homens, assim também por um ato de justiça resultou há justificação de vida a todos os homens. Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos. A Lei veio para que a transgressão iria aumentar, mas onde o pecado aumentou, a graça abundou ainda mais, para que, como o pecado reinou na morte, mesmo assim a graça reinaria pela justiça para a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor "Rm 5. :12-21 NASB

"Porque assim como por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Pois como em Adão todos morrem, assim em Cristo todos serão vivificados. E assim está escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente;. O último Adão em espírito vivificante "
1 Coríntios 15:21-22, 45

Nestas passagens é claro que a morte passou a todos os povos por Adam sozinho. Isto é explicado em que Adão foi o original espírito / alma do qual todos os outros foram multiplicados. Todos os filhos de Adão herdaram um espírito morrendo / morto, já que é apenas o espírito do pai que é multiplicado para os filhos, dando-lhes vida. A Bíblia é específica que é somente pela transgressão "da um" e que "a morte reinou por um só".
Tais como Eva não está incluído na multiplicação do espírito, mas apenas Adam, e isso inclui o atributo do 'pecaminosa natureza "ou mortos-estado de espírito (assim como o tipo de espírito).

E assim, tanto no caso de Adão gerando toda a humanidade, e em Deus gerar somente Jesus Cristo, podemos ver que o tipo de espírito de uma criança, e os atributos do espírito de uma criança, vem apenas do pai dessa criança, e não de a mãe da criança.

Se o espírito de Eva foi envolvido 50/50 na multiplicação do espírito de uma criança, então 1 Cor 15 e Rom 5, não poderia dizer o que eles dizem, sem contradição, como ambos apontam apenas para Adam. Se o espírito de Maria era 50/50 envolvidas na multiplicação do espírito de Jesus Cristo, então ele espiritualmente ser menos do que totalmente a Deus, espiritualmente falando.

Os dois primeiros pontos que estão sendo cobertas, para o terceiro ponto, que é contada em:

Ex 20:5-6

"Tu não te encurvarás a elas nem as servirás: porque eu, o SENHOR, teu Deus [am] um Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a [geração] terceiro e quarto daqueles que me odeiam; E faço misericórdia a milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos. "

A palavra aqui para "pais" refere-se somente ancestrais paternos, e não para os maternal. Como tal, pode-se supor que essas iniqüidades são transmitidos por o conceito de linhagem espiritual paterna, no entanto este não é o caso. Deus diz que Ele vai visitar as iniqüidades dos antepassados ​​paternos para as crianças. O versículo não indica que isso ocorrerá naturalmente, como parte de um processo natural, como por crianças multiplicando. Isso não pode ser o caso, porque cada criança tem "pais" ou antepassados ​​paternos de ambos é a sua mãe e do lado do pai.
Os ancestrais paternos da mãe de uma criança são também referidos aqui e nada nestes versos restringe os "pais" para apenas o lado da criança paterna. Como tal, esta "visita de iniqüidades" não pode ser baseada na multiplicação do espírito do pai para produzir a criança, e é um assunto não relacionado, mesmo que tem algumas semelhanças.
Em vez disso, o próprio Deus aqui se refere a um registro que Ele parece manter, não só da linha paterna-paternal, mas também da linha materno-paterno, ou seja, os ancestrais do sexo masculino de uma criança em ambos os lados da família da criança.

Além disso, não há restrições de gênero são colocados em Deus misericórdia mostrando até mil gerações daqueles que amam e guardam os Seus mandamentos. Isto significa uma bênção geracional da misericórdia de Deus pode passar por mãe ou o pai de uma criança, através de seus antepassados, sem qualquer restrição de gênero. Novamente, isso confirma que o conceito de "maldições de gerações" não é baseado na multiplicação do espírito do pai de uma criança. No entanto, algumas semelhanças na forma como a obra de Deus é encontrado regras espirituais, em que as iniqüidades dos pais são visitados, e as mães não são. Mas isso faz pouca diferença, como as iniqüidades são visitados em ambas as crianças do sexo masculino e feminino, e uma mãe podem ter a mesma iniqüidade visitou em que seu pai tinha, como podem os seus filhos.
A segunda testemunha a Deus registro ativamente mantendo como essa é encontrada no Salmo 109:14,
"Que a iniqüidade de seus pais ser lembrado com o Senhor, e não deixe que o pecado de sua mãe ser apagado."

Outra razão que esta é conhecido por estar relacionado à multiplicação é porque não há nada de hard-wired sobre iniqüidades específicas, como uma pessoa pode se arrepender de um pecado em particular, a qualquer momento, ou rejeitar uma iniqüidade que está sendo visitado em cima deles, sem o espírito ( ou corpo ou alma) que nasceram com a mudança de alguma forma hard-wired básica (Ezequiel 18).

Em resumo, duas testemunhas devem ser encontrados nas escrituras, nos casos de Jesus Cristo e Adão, que juntos mostram: o espírito de uma criança é multiplicado a partir do espírito do pai da criança, dando vida, e que o espírito de uma criança é de mesmo tipo que o pai da criança.

Também os atributos da vida do espírito do pai passar para a criança, como Jesus Cristo ser eterno e imortal, ea natureza pecaminosa de Adão e morte. No entanto, a natureza pecaminosa e mortos-estado de espírito de Adão é uma questão geral, e as iniqüidades específica de um pai que recaem sobre os filhos não são baseadas no espírito sendo multiplicada do pai para a criança.



Parte 2

Há um terceiro exemplo na Bíblia, que mostra que este ponto sobre a linhagem espiritual paterna, que é encontrado em Gn 6.

Este é o caso dos "filhos de Deus" e seus filhos o Nephilim-gigantes.

"E aconteceu que, quando os homens começaram a multiplicar sobre a face da terra, e as filhas nasceram-lhes: Que os filhos de Deus viram as filhas dos homens que eles [estavam] justo, e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. E disse o SENHOR: Meu espírito não permanecerá para sempre com o homem, para que ele também [é] a carne: porém os seus dias serão cento e vinte anos. Havia gigantes na terra naqueles dias, e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens, e eles nu [as crianças] para eles, o mesmo [ficou] valentes que [eram] de velho , os homens de renome ". Gen 6:1-4

O termo "filhos de Deus" refere-se aos anjos (Gn 6:2,4 Jó 1:6, 2:1, 38:7), e os Nephilim-gigantes eram os filhos dos "filhos de Deus" e as mulheres humanas. Em Judas 1 e 2 Pet 2 esses "filhos de Deus" são descritos como anjos que pecaram, deixando seu próprio domínio, são comparados com aqueles que "se entregaram à fornicação, indo após outra carne", e que agora estão presos em Tártaro . Suas ações tornaram-se anjos caídos.

are set forth for an example, suffering the vengeance of eternal fire.” Jude 1:6-7 "E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, ele os tem reservado em prisões eternas na escuridão para o juízo do grande dia. Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades da mesma maneira, dando-se sobre a prostituição, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a vingança do fogo eterno. "Jude 1:6-7

"Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas lançou [deles] desce até o Inferno (Tártaro), e entregue [eles] às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo; E não poupou o mundo antigo, mas guardou a Noé [pessoa], pregoeiro da justiça, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; E, voltando as cidades de Sodoma e Gomorra em cinzas condenado [eles] com um golpe, fazendo com que [eles] ensample um para os que depois deve vivessem impiamente "2 Pet 2:4-6

A cronologia em 2 Pedro 2:4-6 lugares o tempo do seu pecado para ser imediatamente antes do dilúvio, para que possamos saber estas são um e os mesmos anjos caídos que se refere o Gen 6:1-4. E sabemos que esses anjos caídos em particular que cometeram esse pecado são agora obrigados e preso em Tártaro como a sentença por seu crime. (Embora os outros não estão presos, que não cometeu este crime particular, ver Ap 12, Lucas 4, Ef 6:12.)

Podemos concluir que várias coisas seria verdade sobre os filhos dessa união, com base no conceito de linhagem espiritual paterna.

Como os anjos são espíritos imortais, seus filhos o Nephilim-gigantes teriam espíritos imortais. Este é o mesmo que Deus o Pai e Jesus, exceto que Deus é eterno, e os anjos e os seus descendentes todos tinham um ponto de início, que está sendo criado.

Como os anjos que gerou esses Nephilim-gigantes eram pecaminosos, a prole seria pecaminoso também.

Como Jesus Cristo era Deus em espírito, mas o homem no corpo, podemos concluir que o Nephilim-gigantes eram caído-anjo, em espírito, mas os homens no corpo. Jesus Cristo é o único exemplo bíblico para trabalhar sobre o que aconteceria em uma situação como essa. Ele tinha o espírito de Deus, mas um corpo humano e que a Bíblia chama de um "homem", por isso Ele é um homem, e tinha o corpo de um homem. Como tal Nephilim estes devem ter tido mortais corpos humanos, mas espíritos imortais pecaminoso. Estes Nephilim-gigantes eram homens, tendo um corpo humano, embora o espírito de um anjo caído-, tanto quanto Jesus Cristo era homem, que tinha um corpo humano e do espírito de Deus. A Bíblia chama Jesus um homem, na verdade (1 Tm 2:5). Com a mesma quantidade da verdade, esses Nephilim gigantes também foram homens.

O Nephilim gigantes morreram no dilúvio, em relação aos seus corpos. Mas com base em sua linhagem paterna espiritual, devemos esperar por seus espíritos não ter morrido, mas sim para ser imortal. Como tal, deve ser mencionado mais tarde, na Bíblia, se o conceito de linhagem espiritual paterna é verdadeira.
Existem apenas três coisas que sabemos sobre eles. Eles devem ser capazes de ser identificados como os maus espíritos imortais, que não têm um corpo próprio. Este precisamente corresponde à descrição bíblica e contas de demônios na Bíblia. E assim o conceito de linhagem espiritual Paternal nos leva ao ponto que os demônios na Bíblia são os maus espíritos desencarnados dos mortos Nephilim-gigantes.

Demônios têm os espíritos de um anjo caído, (embora não o corpo-espírito de um anjo) e são imortais. Eles não podem receber a vida eterna como um dom, porque eles já são imortais. Repetidamente no Novo Testamento Jesus generaliza que o trabalho demônios de Satanás, e diz que os cristãos não expulsamos demônios em Seu nome. Satanás é chamado de príncipe dos demônios, e é óbvio que os demônios são adversários para os cristãos, e trabalhar para Satanás. Assim como anjos caídos, demônios parecem ser incapazes de receber a salvação, porque assim como os anjos caídos são imortais e não há nenhuma maneira para eles de ser "nascido de novo". Demônios, em ser imortal, não pode ser "nascido de novo". Os seres humanos têm um espírito, em um estado inerte-morto, que, embora essencial para ter a vida mortal, não faz nada para a vida eterna.
O espírito humano morto inerte deve ser nascido de novo, regenerados pelo Espírito Santo:
"Jesus respondeu, e disse-lhe: Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nascer de novo, ele não pode ver o reino de Deus ... Jesus respondeu: Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nascer da água e [de] o Espírito, não pode entrar no reino de Deus. "John 3:3,5

O Nephilim-gigantes são chamados de "homens" na Bíblia (Gn 6:5), mas eles não podem ser nascidos de novo pelo Espírito, porque eles já estão vivos espíritos imortais, que sabemos como demônios. Eles não podem ser nascidos de novo, como seres humanos com humanos Tipo de espíritos, e, portanto, não pode entrar no reino de Deus. Nesta Bíblia, geralmente parece classificá-los na mesma categoria como anjos caídos, de muitas maneiras, embora menos poderoso, porque lhes falta o espírito-corpo que os anjos caídos foram criados para ter, demônios são ainda classificados como anjos caídos quando se trata de a questão da salvação e para quem eles trabalham.

É por esta razão que é muito importante estabelecer que há de fato nenhum "híbridos modernos nephilim" vivem hoje esp. que olham humanos e vivem entre nós, que é o que este site tenta fazer. Esta mesma informação que a Bíblia ensina sobre o conceito de linhagem espiritual paterna, quando aplicado à história dos Nephilim em Gênesis, mostra que não houve qualquer Nephilim depois do dilúvio de Noé, e que não há nenhuma evidência para qualquer ser vivo Nephilim hoje , nem haverá. Por favor, continue para o próximo artigo desta série.

See original em: http://stopalienabduction.com/nephilimhybrids/wordpress/?page_id=2



O Nephilim

De acordo com o entendimento do conceito de linhagem espiritual paterna, que nós cobrimos, há várias coisas que podemos saber logo de cara sobre o Nephilim.

Jesus tinha um corpo humano, mas o espírito de Deus, e é Deus, mas é um homem e chamou tais pela Bíblia, tendo um corpo humano. De consistência, o mesmo acontece com o Nephilim. Jesus Cristo é o único exemplo bíblico para entender o que esses Nephilim eram, e que por exemplo: eles tinham um espírito caído-anjo, mas um corpo humano, e os homens são chamados pela Bíblia.

"E aconteceu que, quando os homens começaram a multiplicar sobre a face da terra, e as filhas nasceram-lhes: Que os filhos de Deus viram as filhas dos homens que eles [estavam] justo, e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. E disse o SENHOR: Meu espírito não permanecerá para sempre com o homem, para que ele também [é] a carne: porém os seus dias serão cento e vinte anos. Havia gigantes na terra naqueles dias, e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens, e eles nu [as crianças] para eles, o mesmo [ficou] valentes que [eram] de velho , os homens de renome ". Gen 6:1-4

Para que a Bíblia é a verdade falando em chamar o Nephilim "homens", então eles devem ter sido "homens" de alguma forma, sem exceção. Este é o mesmo que Jesus é chamado de "homem" e era humano, sem exceção. Em ambos os casos isto não é uma questão do espírito, mas uma questão de ter um corpo puramente humana. O Nephilim tinha corpos humanos com tudo o que implica, cromossomos humanos, DNA, etc Para dizer de outra forma, seria necessário também negam que Jesus era humano, e tinha um corpo humano, e desafiam a consistência interna da Bíblia.

A ciência também verifica se os cromossomos e DNA de uma mãe humana colocar uma quantidade enorme de limitação do DNA e cromossomos dos anjos caídos teria que usar em engravidar uma mulher. Ou seja, que o DNA de uma mulher humana e cromossomos só poderia par com sucesso com o DNA e cromossomos que eles foram projetados para emparelhar com, a de um humano do sexo masculino. O DNA e os cromossomas esses anjos caídos tiveram que usar, a fim de impregnar estas mulheres deve ter sido tão correspondência que de um macho humano, como ter sido indistinguível de um macho humano.

Embora seja difícil encontrar um comentário científico sobre anjo caído / cruzamento humana em Gênesis 6, o mesmo ponto sobre Genética tem sido feito sobre teóricas "estrangeiros":

"Se o DNA humano e alienígena é tão diferente, hibridação seria impossível. Isto não só é verdade no nível de seqüência, mas os cromossomas têm de par também. "
Dr. Robert Carter, geneticista, Uma Análise da Genética da Starchild Supposed

A mesma ciência e princípio de Genética se aplica no caso dos anjos caídos e as mulheres humanas. Para que a hibridação seja possível, os anjos caídos tiveram a par dos cromossomos e seqüências de DNA, de modo a coincidir com a de um homem humano, caso contrário nenhuma descendência resultaria, em tudo. In order for these women to become pregnant, and be mothers to the Nephilim, the fallen angels had to take into consideration the egg of the woman and tailor the process to suit her chromosomal and DNA sequence requirements for what God designed to work in the science of biology and genetics.

The simplest explanation as to what fallen angels used in impregnating these women is that God created angels all male, and having some sort of residual sperm that came about while in human form on Earth, but sperm which God never intended them to use.
As such, it seems the DNA and chromosomes that the fallen angels bodies could produce was a human match, but flawed, containing genetic deterioration (in comparison to the God-designed perfect DNA of Adam), leading to malformation. It seems very likely that God built into the angels these genetic deteriorations, in how He designed their spirit-bodies to work should they take human form on Earth, but in any case they apparently could do no better than something which was flawed, however it worked. Yet it was correct enough to pass for human male DNA and chromosomes, when it came to combining with the DNA and chromosomes in the egg of a human woman.

But in this, we do know that the Nephilim looked human, and their DNA and chromosomes were human, even if they had miniscule flaws or deterioration in the sequences in comparison to the more ideal DNA of the humans living at the time. This is no different than humans today, who have DNA and chromosomes deteriorated since the time of Adam, or even the time of Noah. The DNA or chromosomes of a human do not have to be as perfect as Adam's, the original, in order for a person to be considered to have a human body. Otherwise, none of us would qualify as being human, as all of us have some genetic flaws which have accumulated over time, which is just part of being in the fallen creation which has been subjected to corruption and decay.(Rom 8:20-22)
The Nephilim had bodies which were human enough for them to be called men (Gen 6:5) by God in the Bible, on the basis of their bodies being human, despite that they seemed to have a level of genetic decay more than the humans around them, in comparison.

In Gen 6:3 when God says “with man, for he also is flesh” this is also translated as “man is indeed flesh”. And so the same concept is referred to, that part of what makes a man to be considered a man is his flesh, his human body, and man “is indeed flesh”. Having a human body is enough for the Bible to say that someone is a man, and this is the same for both Jesus Christ, and also for the Nephilim.

From an understanding of Paternal Spiritual Lineage, we can understand that God was likely speaking in Gen 6:3 to the angels (sons of God) who took human wives. The chronology of these verses makes much more sense when one understands that after these angels took wives, God spoke up to say something to these falling angels.
What did God say?

“And the LORD said, My spirit shall not always strive with man, for that he is indeed flesh: yet his days shall be an hundred and twenty years.” Gen 6:3

God made it clear that “man” is “indeed flesh” and that “man” would live only 120 years.

Who was God saying this to? The angels likely thought it possible that if they had children with the wives they had taken, that these children would live forever, as they did. As such it would make sense that in response God told them that this would not be the case, but rather that “man” would only live 120 years. The “man” referenced to here was first and foremost the Nephilim. The placement of Gen 6:3 after the angels took wives, and before the mention of their offspring, gives a clear context that God was speaking to the angels (and perhaps also their human wives) about their offspring to follow, the Nephilim. The placement indicates that God likely pronounced this once the Nephilim were conceived, but before they were born. This would have been at the time when God starting forming these Nephilim in the wombs of these women who were their mothers. (Is 44:2,24)

In those days it is recorded that the line of Adam, until the flood, on average lived 857 years. This is far longer than the 120 years that God said the Nephilim would live, speaking to their parents. The explanation for why these Nephilim would have far shorter-than-normal lifespans was that “man is indeed flesh”. This shortened lifespan was all very abnormal at the time.

The word here for “man” in Gen 6:3 is “adam”, which both referred to the “Nephilim” in that they had human bodies, just as human as any other “adam”. This also seems to have been a prophetic warning that all “adam” would only live 120 years in the future. This seems to be a case of a prophetic warning having a dual meaning, both that the Nephilim would only live 120 years, due to their flesh, and that all mankind would come to be like this also.
This prophetic warning of shortened lifespans to 120 years has come to pass. But as the Bible indicates God spoke this prophecy to the parents of the Nephilim, by the placement of this verse, it makes sense that their actions in interbreeding were going to be the cause of this change. The Bible seems to indicate that this change in lifespans would be coming through the Nephilim that followed in Gen 6:4, and then on to the rest of mankind.

What does the word Nephilim mean? To quote Dr. Michael S. Heiser,

“In the form we find it in the Hebrew Bible, if the word nephilim   came from Hebrew naphal , it would not be spelled as we find it. The form nephilim   cannot mean “fallen ones” (the spelling would then be nephulim ). Likewise nephilim does not mean “those who fall” or “those who fall away” (that would be nophelim ). The only way in Hebrew to get nephilim   from naphal   by the rules of Hebrew morphology (word formation) would be to presume a noun spelled naphil   and then pluralize it. I say “presume” since this noun does not exist in biblical Hebrew — unless one counts Genesis 6:4 and Numbers 13:33, the two occurrences of nephilim — but that would then be assuming what one is trying to prove! However, in Aramaic the noun naphil(a) does exist. It means “giant,” making it easy to see why the Septuagint (the ancient Greek translation of the Hebrew Bible) translated nephilim as gigantes (“giant”). Here is a screen shot (not good quality) of Aramaic naphil(a) from Morris Jastrow's Dictionary of the Targumim, the Talmud Babli and Yerushalmi, and the Midrashic Literature   (1903; page 923, or page 243 of 1061 of the online PDF of volume 2).”

Dr. Michael S. Heiser, PhD, http://sitchiniswrong.com/

O Nephilim palavra significa gigantes, e assim por definição, o Nephilim eram todos gigantes.

Having human bodies, that were purely human, human chromosomes, human DNA, the Nephilim must have had human gigantism, caused by the same mechanisms as people who have gigantism today. This is the simplest answer for how the human bodies of the Nephilim were giant. The same processes that are required to take place in a human body today in order for gigantism to result, must have been the same processes that took place in the human bodies of the Nephilim in order for their gigantism to result.

As per modern medical understanding, pituitary gigantism today is caused by a tumor (cancerous growth in) the pituitary gland in the brain, which causes an overproduction of Human Growth Hormone. (1) While some cases of pituitary tumors like this occur randomly, others are genetically linked and pass down through families. (2)

One such case of this is FIPA, Familial Pituitary Isolated Adenomas, which causes both Growth hormone secreting pituitary tumors in childhood (resulting in gigantism) and in adulthood (resulting in acromegaly). FIPA is a hereditary genetic condition which is autosomal dominant with incomplete penetrance. That means it is not sex linked, and either gender can get it, and it is a dominant trait (overtaking recessive traits) but that it only does this some of the time, so people can carry the disorder without having it, and the result varies for those who have it (acromegaly up to full gigantism). (3)

Hereditary gigantism today, like in the example of FIPA, is likely the closest example we have to what the Nephilim had, because what they had caused gigantism, could be carried by someone who did not express the disorder, and because it is hereditary.

People with gigantism today typically have a greatly decreased lifespan. Many giants throughout recent history only lived to their 20s. This closely parallels with the Nephilim-giants that God indicated would only live to be 120 years, when 857 years was the average recorded lifespan. As such there is some parallel in both the gigantism of the Nephilim-giants and the decrease in their lifespan (compared to normal), although these two issues are not shown to be strictly genetically linked, more like two separate genetic problems. If so then it makes sense that as humanity today only lives about 120 years at most, because the genetic problem of the Nephilim's shortened lifespan spread throughout humanity's genetics, effecting lifespans of humans from that point forward, separate from the genetic problem of pituitary gigantism, only affecting some.

Como isso funciona? According to an understanding of Paternal Spiritual Lineage, the spirit of the child comes solely from the father of the child. The Bible seems to specify that the first generation of Nephilim were all male (Gen 6:4), but at the same time specifying the nephilim were “men” (Gen 6:5) therefore having human bodies, therefore being capable to reproduce as the bodies of human men do. Understanding that the Nephilim-giants had purely human bodies, and are called men by the Bible, it makes sense that they were virile and also capable of having children. There is nothing that suggests the Nephilim-giants were sterile. As such, if a Nephilim-giant were to marry a human woman, the children would all also have demon-spirits, but human bodies. While the Nephilim-giants are all described by the Bible as male, their children with human women could have been male or female. As the Bible calls the Nephilim-giants “men” on the basis of their human bodies, there is every reason to think that their bodies were capable of the same things as that of any human male body, which includes the production of X-sperm, leading to female offspring.

The Bible does indicate in the OT that people sinned by making offerings to demons, and to other gods (Deut 32:16-17), and that people worshipped demons when they worshipped idols (1 Cor 10:19-20) and that one of these whom people made offerings to was known as “the queen of heaven”(Jer 44:25). As all of the angels in the Bible are referred to as male, including the fallen ones, there is some reason to think “the queen of heaven” was a female demon. If there are female demons (as is claimed about succubus) then this would imply there must have at one time been female demon-spirited Nephilim.

A daughter of a Nephilim-giant would herself have a demon-spirit (and at death become a demon) but if she had children, her children would have the same type of spirit as their father, not her. If their father was human, the children would be human. At the same time, the children could genetically inherit the traits of her body, including gigantism and a shortened lifespan. If she married a human man, with a human spirit, the children could inherit the genetic traits of gigantism or a shortened lifespan, while they would still have human-spirits.

After the flood people had about 400 year lifespans, which gradually decreased to 120 years over 11 generations. This indicates that it was not any external changes in the earth after the flood which caused decreased lifespans, but rather decreased lifespans must have been caused by internal genetic changes. (4) However, the Bible makes clear that these genetic changes were related to the Nephilim-giants by the placement of Gen 6:3, which is the verse that specifically talks about the issue of decreased lifespans, right after the fallen angels took wives, and right before the Nephilim-giants are first mentioned. So we know these Nephilim events are connected to the shortened lifespans of all humanity today, as the Bible indicates such.

The concept of Paternal Spiritual Lineage logically shows that a Nephilim-giant could have a human-spirit human-body granddaughter. And understanding of the hereditary genetic disorder of gigantism (such as FIPA) shows that such a granddaughter could be a carrier of the genes that cause gigantism, but not herself be a giant effected with the disorder. As such this human-granddaughter of a Nephilim, who herself had a Nephilim-daughter for her mother and a human father, could herself carry the genes for gigantism without being a giant herself. She also could be effected by genes causing a shortened lifespan, and pass these on to her human children, along with genes that cause gigantism.

As the first mention of a shortened lifespan is related to the Nephilim-giants, the fact that we all have shortened lifespans today indicates that this very scenario took place. The first mention of gigantism in the Bible is with the Nephilim-giants, and the fact that gigantism exists today also indicates this scenario took place. Gen 6:3 was spoken to the parents of the Nephilim, as the Bible indicates, about the Nephilim, as the Bible indicates by the placement of the verse. An understanding of paternal spiritual lineage and the human bodies of the Nephilim, is shown by the Bible in the case of both Adam and Jesus Christ. Therefore, the evidence for the scenario of a human grand-daughter of a Nephilim is the shortened lifespans and gigantism the Bible teaches occurred after the flood.

Continue on to the next part in this Series!
see original at: http://stopalienabduction.com/nephilimhybrids/wordpress/?page_id=15

The Nephilim (continuação?)

"Mas Noé achou graça aos olhos do Senhor. These [are] the generations of Noah: Noah was a just man [and] perfect in his generations, [and] Noah walked with God.” Gen 6:8-9

The Bible specifies that Noah was “perfect in his generations”. This can refer to being spotless or unblemished in his lineage. Why does God specify this? It would make sense that God said this to make clear that Noah was completely uncorrupted in his lineage, both paternal and maternal, having no ancestors that were related to the Nephilim-giants in any way. Noah was the paternal ancestor of every human who would come after the flood, his sons and all their children, who all humanity would be replenished from.

However, it is not specified that Noah's wife, sons, nor daughter-in-law were “perfect in their generations”. It is therefore possible that Noah's wife (and therefore Noah's sons) or daughters-in-law (and therefore his grandchildren), were bodily related to the Nephilim. According to the concept of Paternal Spiritual Lineage, it did not matter if Noah's wife was in fact even a Nephilim-giant, because Noah's sons and all their children would have human-spirits, because Noah had a perfect human lineage and a human-spirit.

But it seems far more likely that Noah's wife or daughters-in-law were humans, but unfortunately one or all were descended from a human-granddaughter of a Nephilim-giant. This would mean that while the women on the ark were human, not even giants, they could still carry the genes for hereditary gigantism, as well as genes causing a shortened lifespan. It could be argued that besides the stated exception of Noah, that his wife and sons' flesh had also been somewhat corrupted, as all flesh had been corrupted,
“And God looked upon the earth, and, behold, it was corrupt; for all flesh had corrupted its way upon the earth.” (Gen 6:12)

The fact that giants existed after the flood, and that lifespans continued to decrease after the flood, shows that a woman (very likely herself human) related to a Nephilim-giant must have been on the Ark, and passed these genetic traits on to all humanity which followed after the flood. (Noah lived 950 years, but Shem only 600, this could be indicative that the woman with shortened-lifespan genes was in fact Noah's wife.)

That we all only live at most 120 years today, combined with the concept of Paternal Spiritual Lineage, shows that all humanity had a human-granddaughter-of-a-Nephilim ancestor in their past. Yet, we are no less human for it, because the Nephilim-giants had human bodies, and we all are descended from Noah who had a human-spirit.

The giants that came after the flood, which are seen many time in the Bible, were human. They had human-spirits, and were no more related to the Nephilim than anyone else was after the flood. Everyone after the flood coming to live only 120 years shows this. The human-giants after the flood unfortunately just also expressed the rarer genetic problem of having gigantism, while the rest of humanity expressed the genetic shortened lifespan.

The main difference between the Nephilim-giants before the flood and the human-giants after the flood is that the human-giants after the flood seem to have been in poorer health.

Some secular scientists and also Christian creationists both seem to agree that the largest dinosaurs if they lived today would not be able to breathe or stand up fully, and therefore that the world seems to have been very different a long time ago (how long ago being the difference) and that the earth had higher atmospheric oxygen levels in the past, which allowed for these dinosaurs to be able to breathe and function with some normalcy. These same conditions Christians attribute to the pre-flood world that allowed for the dinosaurs to breathe, and for huge winged ones to fly, also produced things such as gigantic animals and insects, as is found in the fossil record. (5,6,7) As such we know that the world before the flood was conducive to gigantic animals and their health. There is every reason to conclude the earth before the flood was more conducive to the health of Nephilim-giants and human-giants as well.

This may be how the Bible says of the Nephilim-giants, “the same became mighty men of old, men of renown”. These bodies with pituitary gigantism were able to function much better in the pre-flood world, and so were able to be “mighty men”. At the same time, they also had decreased lifespans. As such the gigantism and the shortened lifespan genes seem to not be directly tied together, but separate. All of humanity having shorter lifespans after the flood, while not being giants, shows that the two genetic issues were not exclusively tied together. The gigantism genes and the short-lifespan genes, while both coming from the Nephilim-giants, were not exclusively related. While the giants did live shorter lives than was usual in that time pre-flood, it is also clear that at first their gigantism was not a total hindrance to them, being called “mighty men”. However, after the flood and the change of atmospheric conditions, the gigantism seemed to produce even worse health problems for those with gigantism. And ultimately we can see that the shortened-lifespan genetics were not tied to gigantism genetics, as all of humanity has a shortened lifespan, but few have gigantism.

The human-giants after the flood did not have any atmospheric advantage, and there are indications they were in poor health, like those with gigantism today. For instance, one very plausible theory is that Goliath died by the stone hitting his head because of poor health and medical conditions which directly related to him having pituitary gigantism.

“And David put his hand into his bag and took from it a stone and slung it, and struck the Philistine on his forehead. And the stone sank into his forehead , so that he fell on his face to the ground. Thus David prevailed over the Philistine with a sling and a stone, and he struck the Philistine and killed him ; but there was no sword in David's hand.”
1 Sam 17:49-50

“Undoubtedly Goliath's great size was due to acromegaly secondary to a pituitary macroadenoma. This pituitary adenoma was apparently large enough to induce visual field deficits by its pressure on the optic chiasm, which made Goliath unable to follow the young David as he circled him. The stone entered Goliath's cranial vault through a markedly thinned frontal bone, which resulted from enlargement of the frontal paranasal sinus, a frequent feature of acromegaly. The stone lodged in Goliath's enlarged pituitary and caused a pituitary hemorrhage, resulting in transtentorial herniation and death.”
– Dr. Stanley Sprecher, MD http://radiology.rsna.org/content/176/1/288.2.full.pdf

The poor health of these giants could also be argued in that whole villages of giants were killed off by the Israelites without any noted difficulty. (Deut 3:1-11, Josh 11:21)

God had the Israelites kill off these giant tribes entirely (men, women, and children), and this was likely for one very understandable reason.

Using FIPA as a model, each successive generation has a younger onset for the illness. This means that what might start as acromegaly, with adult onset, in a few generations would be more likely to result in gigantism that begins in childhood. That is for those who do express the genes and have gigantism. At the same time, most people in the family are carriers who do not get the disorder, and some do not even carry it. In modern cases, an entire family or village of giants doesn't happen. But there is a reason why.

It is very likely that the only way that you would get this genetic disorder to be so strongly reinforced as to have an entire tribes of giants, where every man, woman, and child has the genetic disorder, is by inbreeding. The scientific understanding of hereditary gigantism supports this assertion. (3,8) And we know that these people did practice inbreeding. God confirms these nations practiced inbreeding in Leviticus 18, and this is what it would take to get entire villages of giants, in which every man woman and child was a giant. For instance, FIPA is a dominant trait with only incomplete penetration, meaning it acts recessive in many ways, and so it would be almost impossible to get a whole village of giant people, except if the trait was reinforced through inbreeding, like the close inbreeding Lev 18 mentions, making the trait to show very dominantly.

These tribes of human-giants had been inbred enough so as to doom their own genetics and those of their children. Their children would have gigantism, and they also would spread gigantism to anyone who married someone from the tribe. This is also demonstrated in the case of the sons of the giant of Gath, these 4 brothers were also giants like their father. (1 Ch 20, 2 Sam 21)

“And yet again there was war at Gath, where was a man of [great] stature, whose fingers and toes [were] four and twenty, six [on each hand], and six [on each foot]: and he also was the son of the giant. But when he defied Israel, Jonathan the son of Shimea David's brother slew him. These were born unto the giant in Gath; and they fell by the hand of David, and by the hand of his servants.” 1 Ch 20:6-8

This instance of the giant of Gath and his 4 giant sons shows a couple of things to be true. The first is that gigantism passes hereditarily among humans, and is not always caused by fallen angels. The second is that if one wished to debate this point, then logic would dictate that one would have to concede that either:
A. The Bible is not accurate when it uses the terms “father” and “son”, which could have terrible ramifications if this same assertion was applied to Jesus Christ.
B. Or if asserting that the giant of Gath was a “Nephilim” and he himself had sons, one would have to concede that the Nephilim before the flood were not sterile, and therefore could have had sons or daughters before the flood.
And so this gigantism was a human hereditary disorder that passed from one human to his four human sons. This is not how hereditary gigantism typically shows in families, and is highly unusual, which all suggests close inbreeding, as may the polydactylism.

Like a quarantine, to save much more of humanity from the genetic disorder of gigantism, God had these tribes of giant people to be killed. This was a mercy on any children they may have had, and future generations, as gigantism is a very painful, deforming and disabling genetic disorder. This also was protective against spreading this genetic disorder to all those peoples around them, including the Israelites. (Jdg 3:5-7)

That the giants after the flood were human-giants and not Nephilim-giants is confirmed in the Bible in Numbers13-14. This is the only time after the flood in which the word “Nephilim” is used, and the Bible makes clear that the statement made was a slander, a lie, and that those who told this lie were punished with death, as a result of the harm they caused with this lie.

“And they brought up a slander of the land which they had searched unto the children of Israel, saying, The land, through which we have gone to search it, [is] a land that eateth up the inhabitants thereof; and all the people that we saw in it [are] men of a great stature. And there we saw the giants, the sons of Anak, [which come] of the giants: and we were in our own sight as grasshoppers, and so we were in their sight.” Num 13:32-33

“And the men, which Moses sent to search the land, who returned, and made all the congregation to murmur against him, by bringing up a slander upon the land, Even those men that did bring up the evil slander upon the land, died by plague before the LORD.” Num 14:36-37

The book “Alien Intrusion: UFOs and the Evolution Connection” by Gary Bates is where I first saw this pointed out, and he puts it this way:

“…The descendents of Anak (the Anakim/Anakites) were obviously a group of large people. However, in verse 28 the spies also reported that many of the other people in the land were “strong.” There are several other passages that refer to the Anakim as a powerful group of people (Deut. 9:2 for example), but verse 33 in Numbers 13 is the only passage that suggests any Anakite relationship to the Nephilim. Once again, it should be remembered that these Anakim were descendents of post-Flood people. They could not be descended from the pre-Flood Nephilim. Chapter 10 of Genesis records the “Table of Nations”; that is, the descendents of Noah's sons, and there is no mention of Anak or the Nephilim, post-Flood.

“It should be noted that the spies brought back a bad, or “evil” (Hebrew dibbah, “to slander, whisper, or defame”) report. That report included a parenthetic insertion that the large people known as the sons of Anak were descended from the Nephilim. The NIV simply puts it as: We saw the Nephilim there (the descendents of Anak come from the Nephilim)… (Num. 13.33).

“At first reading, this may seem like a factual account, but it is part of the quoted false report of the spies. Of the 12 spies, only Joshua and Caleb, trusting God, were keen to enter and take possession of the land; the other 10 did not want to. Because of the false report, the whole nation was too terrified to enter the Promised Land, and they turned against Moses for bringing them there. God responded:
The Lord said to Moses, 'How long will these people treat me with contempt?… I will strike them down with a plague and destroy them' (Num. 14:11).”

“How can we be sure that it was a false report? To start with, God intended to strike down all of the people with a plague for their unbelief, but Moses interceded on their behalf. However, there were some that were not going to escape God's justice. Por quê? Because they brought back an untruthful report. Numbers 14:36-37 says:
“'Now the men whom Moses sent to spy out the land, who returned and made all the congregation complain against him by bringing a bad report of the land, those very men who brought the evil report about the land, died by the plague before the Lord' (New King James Version).'”

“Some Christians have actually added to the false account of the Nephilim in the Promised Land. They say that during the time that the children of Israel wandered in the desert (38 years), fallen angels were once again cohabiting with women to produce more Nephilim as part of a satanic strategy to prevent the Hebrews entering the land. This is unlikely because, although they encountered the Anakim, they defeated them, as well as many others inhabiting tribes. When they eventually entered the land of Canaan, there was no mention of the Nephilim or encounters with them. Surely, among the descriptions of all the battles that ensued, encounters with Nephilim would have been mentioned if they occurred. And it should be remembered, according to the fallen angel view, the original angels who stepped out of line in this manner were now in chains in Tartarus…”
Gary Bates, Alien Intrusion: UFOs and the Evolution Connection, pg. 363-364

To make perfectly clear, a slander is a lie. The word used here for slander is “dibbah” and means “slander, calumny” according to the Gesenius's Lexicon. It is translated as “slander” 4 times, “infamy” 2 times and “evil report” 3 times in the KJV. The word “slander” means a “malicious false or defamatory statement”, “calumny” means “a false and malicious statement designed to injure the reputation”. A slander is a lie.

Numbers makes clear that these men brought a slander against the land in particular by: “saying… there we saw the giants (Nephilim), the sons of Anak, of the giants (Nephilim)”. This is the slanderous, lying statement in question. It is pointed out in particular in Num 13:32 that this statement was slander, a lie, and not true, before the Bible recounts the false statement. Then afterwards, in Num 14, it is made clear that the men who lied in this particular statement died by plague before God. As such, God punished these men for their lie about there being Nephilim in the land, by them dying before Him by a plague. The reason this punishment was so severe was because as a result of this lie, the people of Israel refused to take the land in battle, refusing to obey God. And they then were punished by having to wander in the desert for 40 years.

Other than this singular instance of a slander, a lie, being told, no mention is made of Nephilim after the flood, and besides Gen 6 and Num 13 the word Nephilim is not used anywhere else in the Bible. The interbreeding of the “sons of God” and women is not recorded to have occurred again after the flood. As the Bible had no problem mentioning this interbreeding the first time, God surely would have mentioned if the same events happened again, in His consistency. Also the “sons of God” who begat the Nephilim-giants were imprisoned in Tartaros (the Abyss) until the judgment for their crime.

In Jude 1 and 2 Pet 2 these “sons of God” are described as angels who sinned by leaving their own domain, are compared to those who “gave themselves over to fornication, going after strange flesh”, and who are now imprisoned in Tartaros. Their actions defined them as and made them become fallen angels.

“And the angels which kept not their first estate, but left their own habitation, he hath reserved in everlasting chains under darkness unto the judgment of the great day. Even as Sodom and Gomorrha, and the cities about them in like manner, giving themselves over to fornication, and going after strange flesh, are set forth for an example, suffering the vengeance of eternal fire.” Jude 1:6-7

“For if God spared not the angels that sinned , but cast [them] down to hell (Tartaros), and delivered [them] into chains of darkness, to be reserved unto judgment; And spared not the old world, but saved Noah the eighth [person], a preacher of righteousness, bringing in the flood upon the world of the ungodly; And turning the cities of Sodom and Gomorrha into ashes condemned [them] with an overthrow, making [them] an ensample unto those that after should live ungodly” 2 Pet 2:4-6

The chronology in 2 Pet 2:4-6 places the time of their sin to be immediately before the flood, so we can know these are one and the same fallen angels who are referred to in Gen 6:1-4. And we know that these fallen angels in particular who committed this sin are now bound and imprisoned in Tartaros as the sentence for their crime. (Though others are not imprisoned, who did not commit this particular crime, see Rev 12, Luke 4, Eph 6:12.)

As such it makes the most sense that no other fallen angels would attempt to repeat this crime, and face the same punishment. As God is consistent, it makes sense they would face the same punishment. So it seems safe to say no other fallen angel would commit this crime, because of the consequences, and this is consistent with God not describing any repeat of this crime after the flood.

The Bible makes clear that the human-giants after the flood were not Nephilim, by saying those that called them so were slanderers in Num 13-14. Both the presence of human-giants after the flood and the shortened lifespans after the flood can be tied to the Nephilim that lived before the flood, through a woman on the Ark, without any resumed fallen-angelic interbreeding after the flood. The evidence for this theory is seen in that all of humanity soon had lifespan shortened to 120 years, and Gen 6:3 shows the prophecy of a shortened lifespan as being related to the fallen angels taking wives, and their offspring.
There is nothing in the Bible that indicates that there will ever be any more Nephilim born. The scriptures sometimes used to argue this fallacy are Matt 24 and Dan 2, but this can only be accomplished by ignoring the obvious meanings of the verses, ignoring their context, and twisting their meaning, and the meanings of the words in these verses.

With a straightforward interpretation, taking into account context of the passage, meanings of the words, etc, neither of these passages hint at there being any more Nephilim in the future of the world, according to Bible prophecy. You can examine these passages of prophecy, and the conclusion that they do not include any prophecy of a resurgence of Nephilim, at the links on the menu.


Notas de rodapé:
(1) http://en.wikipedia.org/wiki/Gigantism

(2) http://en.wikipedia.org/wiki/Acromegaly

(3) http://www.fipapatients.org/disorders/fipa/ includes family tree chart
(4) http://creation.com/decreased-lifespans-have-we-been-looking-in-the-right-place
(5) http://geology.com/usgs/amber/
(6) http://www.truthingenesis.com/The_Garden_of_Eden.html

(7) http://levenspiel.com/octave/OL_images/DinosaurW.pdf

(8) http://www.medscape.com/viewarticle/565829_3 may require free user account

Adenda:
While side issues, I want to address a couple things:

1. In Gen 6:4 “and also after that” or “afterward” has a couple of possible explanations that the text will allow for, and neither one references to after the flood. The first is that the taking of wives and interbreeding began “when men began to multiply on the face of the earth and daughters were born unto them” which was about 1000 years before Noah was even born. In context, “afterward” refers to the time when the marrying and interbreeding started, some 1000 years before Noah was born, and into the time of Noah